Têxtil Português: Agências de Consultoria Especializada

picture-86918

Quando o tema é o setor da moda e vestuário, e o assunto é logística, processos de negociação e “shows”, surge um nicho de mercado no qual algumas empresas portuguesas estão a apostar. O setor do têxtil e vestuário (e, de forma paralela, o do calçado) conseguiram uma evolução notável ao longo das últimas duas décadas, passando de um paradigma de fabricação “low cost” com mão de obra barata para um de criação de valor, flexibilidade e, acima de tudo, aposta na qualidade. Com isso, o setor conseguiu suportar o “embate” trazido pela globalização (leia-se, a entrada em cena das grandes potências têxteis exportadoras da Ásia, onde o Bangladesh e o Paquistão suplantam a China) e conquistar novos mercados.

Porém, para os retalhistas de países da Europa e da América do Norte, bem como para indústrias têxteis locais em busca de componentes mais baratos, nem sempre é fácil negociar com empresas portuguesas. Onde estará aquele fabricante capaz de produzir exatamente o modelo de calças que o estilista desenhou e o mercado procura?

Da mesma forma, para as fábricas portuguesas (muitas delas PME com poucos recursos para empreender trabalho ao nível da internacionalização), encontrar um destinatário para os seus produtos ou um retalhista com encomendas diferentes pode não ser tão simples, ou automático, como parece.

É para fazer esta ponte que surgem agências de consultoria especializadas no setor têxtil. Desenvolvendo uma “pool” de fabricantes, conhecendo a fundo as capacidades do setor e as necessidades dos seus clientes, estas agências facilitam o trabalho dos retalhistas internacionais e permitem às PME nacionais concentrar-se na sua atividade principal e no elo da cadeia onde podem acrescentar mais valor, que é a produção de qualidade. Um exemplo é a Ground4 Agency, sediada em Faro, e que seduz os seus potenciais clientes relembrando que existem cerca de 6500 empresas no setor têxtil português, que emprega cerca de 150.000 pessoas, sendo por isso difícil que as necessidades do cliente, mesmo as mais específicas e detalhas, não possam ser satisfeitas.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *